quarta-feira, 18 de novembro de 2009

E assim se esteve no Pavilhão Atlântico


E foi de vez, e foi de vez! A fotografia explica na perfeição o que se passou no Sábado, com o espectáculo dos Depeche. Simplesmente genial. Não vou mandar bitates sobre se a voz do Dave estava péssima ou óptima, se ele se está a salvaguardar mais ou não... Amigos, o homem tem 47 anos, um passado do caráças de anos de drogas duras... para quê especular? É perda de tempo. Assim como é perda de tempo alegar outras coisas em comparação com outros artistas. São pouco faladores mas presentearam-nos com o “One Caress”, uma canção do “Songs of Fatih and Devotion”, de 1993, para se redimirem dos contratempos que aconteceram. Uma coisa é certa (ou melhor, várias): é sempre difícil escolher um reportório consensual quando se têm 28 anos de carreira; as músicas que eles trazem nunca apresentam roupagens muito divergentes do original e apanhámos a tourné já na 2ª leg, isto é, mais em formato “best of” do que de promoção do álbum e com uma duração (relativamente) mais pequena.

Eu adorei, obviamente. Sabia do que estava à espera e foi isso mesmo que
obtive. Eles nunca desiludem.

Para terem uma ideia do que estou a falar, aqui vai um excerto daquela que, para mim, foi a maior surpresa da noite:

2 comentários:

Danies disse...

Isso é que foi... tardou mas não falhou. Já sei que foi maravilhoso... ainda bem. E o jantar de aniversário? Correu bem?

Boa ressaca do espectáculo. Beijinhos

Bluedressed disse...

A melhor parte do aniversário foi mesmo o concerto! :P